Oitavo ano: Resumo

Cliquem neste link: Mineração

Tópicos Temáticos correspondentes ao capítulo 3:

- 1673-1681 à Bandeira de Fernão Dias Paes à descoberta de ouro e pedras preciosas no interior da América Portuguesa à Grande contingente populacional desloca-se para região das minas à aventureiros, brancos, mulheres, moços e velhos, pardos, pretos, nobres, clérigos.
- Carência de gêneros alimentícios para abastecimento das minas, as tropas vindas do São Paulo, Bahia e Rio de Janeiro não conseguiam atender a demanda à desenvolve-se a agropecuária no entorno da região mineradora à  permite a desenvolvimento da diversificada culinária mineira (Exemplo: feijão tropeiro).
- O Ouro era encontrado no leito de rios ou em veios nos morros, com a utilização preponderante da mão de obra escrava negra. Rapidamente o centro econômico da Colônia modifica-se do Nordeste para o Sudeste. Em 1763 a Capital da colônia transfere-se da Salvador para o Rio de Janeiro.
Guerra dos Emboabas
- O conflito ocorreu em 1708, é fruto do desentendimento e desordem dos primeiros anos de exploração mineradora em que Portugal não mantinha rígido controle das minas e da população. Os Bandeirantes paulistas e os sertanejos que haviam descoberto às minas entram em conflito pelo controle da exploração das minas com os portugueses e brasileiros que vieram depois de diversas partes do país.Os portugueses que por usarem botas foram apelidados de Emboabas (em indígena “pássaro plumado”), estavam em maior número e saíram vitoriosos da chamada “Guerra dos Emboabas”.
Controle Tributário e Administrativo por Parte de Portugal nas Minas Gerais
- Cria-se o Quinto à A quinta parte (20%) de todo ouro retirado deveria ser paga como imposto a Portugal.
- Sistema de Datas à Eram concedidas terras às margens dos ribeirões auríferos aos exploradores de ouro de acordo com o número de escravos que detinham.
- Separação das Minas da capitania do Rio de Janeiro à Pouco depois, criação da Capitania de São Paulo e das “Minas de Ouro” à busca por maior controle à Criação de vilas e comarcas.
- Proibição da circulação do ouro em pó (mais fácil de ser contrabandeado) –> Criadas as “Casas de Fundição”, responsáveis pela fundição do ouro em barras, que eram marcadas com o selo real e retirado o quinto.
- Revolta de Filipe dos Santos ou Revolta de Vila Rica à A proibição do ouro em pó provocou a revolta do mineradores em 1720, lideradas por Felipe dos Santos. A revolta foi reprimida e Filipe dos Santos acaba enforcado e esquartejado como exemplo.
- A Estrada Real era o caminho oficial para transporte de mercadorias e metais preciosos, assim seria mais fácil fiscalizar. Conselheiro Lafaiete está inserida no percurso da estrada real que ia de Diamantina até Paraty (estrada velha) e posteriormente para o Rio de Janeiro (estrada nova).
- Em 1750, em substituição ao imposto de capacitação, estabeleceu-se que os mineiros deveriam arrecadar e pagar à Coroa uma quantia fixa de 100 arrobas (cerca de 1500 quilos) de ouro por ano. Não sendo alcançada esta quantia, poderia ocorrer a derrama, uma cobrança ou arrecadação compulsória executada pelos capitães-generais (os comandantes das milícias locais) e pela Intendência, sob as ordens da Coroa portuguesa.
- Apesar do controle tributário imposto por Portugal, o contrabando e a sonegação de impostos eram grandes na região das minas.
- Após a metade do século XVIII a extração do ouro entra em declínio.
As sociedades Mineradoras
- Forte processo de urbanização nas Minas (principalmente em Vila Rica, atual Ouro Preto) à rápido crescimento populacional (meio-milhão de habitantes no fim do século XVIII) à intensa atividade comercial.
- A vida social e vida religiosa eram uma sóà surgimento das ordens e irmandades à cada irmandade buscava cultuar a um santo, construir uma igreja ou capela, realizar festas. Revelavam também a diferenciação social, com irmandade de brancos ricos, brancos pobres, escravos, etc.
- Barroco: Segunda metade do século XVIII à expressão artístico-cultural europeia que toma contornos próprios nas Minas Gerais à  as obras tratavam temas religiosas com grandes ornamentos, passagens bíblicas, detalhamento nas formas, força na expressões faciais e gestos à principais peças feitas em pedra sabão e madeira à  Antônio Francisco Lisboa “Aleijadinho” é o principal nome do Barroco Mineiro.Abaixo o link de um vídeo sobre a matéria: 

About these ads

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s